• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Wesia Sena: falar sobre negritude no meio sindical é fundamental

No mês que marca o Julho das Pretas, a secretária de combate ao racismo da CUT/RN, Wesia Sena, relata a importância de também discutir negritude no movimento sindical

Publicado: 20 Julho, 2021 - 10h12 | Última modificação: 20 Julho, 2021 - 13h29

Escrito por: Redação CUT/RN

notice
Wesia Sena, secretária da pasta de combate ao racismo da CUT/RN

O Julho das Pretas é uma ação de incidência política e agenda conjunta com organizações e movimentos de mulheres negras do Brasil, voltado para a autonomia de mulheres negras de diversas esferas. Ele culmina em 25 de julho, Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha.

A data tras todos os anos temas necessários para a superação das desigualdades de gênero e raça, colocando as mulheres negras em evidência.

Para a secretária de combate ao racismo da Central, "é fundamental que a gente discuta raça e gênero também no movimento sindical, porque só com a emancipação das mulheres poderemos construir um novo mundo", disse.

Ela relata que apesar do movimento sindical estar à esquerda do movimento político, o racismo estrutural da sociedade atravessa esse espaço e só através de diálogo é que poderá ser superado. 

Para Wesia, “o movimento sindical, num todo, precisa avançar o debate sobre a questão racial. Tendo em vista que alguns dirigentes ainda não tem muito conhecimento e a intenção é que a gente fortaleça as discussões e  sensibilize os dirigentes sindicais e a sociedade para lutar contra o racismo '', afirmou.