• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Professores potiguares aderem à Greve Geral do dia 14

Coordenadora Geral do SINTE/RN, Fátima Cardoso conta como está a mobilização da categoria para as atividades da Greve Geral

Publicado: 11 Junho, 2019 - 10h55 | Última modificação: 12 Junho, 2019 - 12h04

Escrito por: Joan Pedro

notice

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Rio Grande do Norte (SINTE/RN), um das maiores e mais importantes entidades da classe trabalhadora do estado irá paralisar a educação pública do RN em adesão á Greve Geral do dia 14 de Junho.  Segundo Fátima Cardoso, coordenadora geral do SINTE a expectativa é de 100% da adesão. ‘’ A Pauta da reforma da previdência  ‘’ toca na ferida ‘’ do servidor público, pois os direitos da categoria estão sendo ameaçados, não só dos servidores ativos, mas também dos que irão se ingressar e dos aposentados  ‘’

A Categoria estará mobilizada mais centralmente em Natal,  articulando estrutura para fazer caravanas das regionais em direção a capital potiguar para massificar a manifestação que tem como expectativa ser maior que a greve geral de 2017. Embora, munícipios como Açú e Caicó também se comprometeram em fazer grandes atividades.  ‘’ Estivemos mobilizados de várias formas, nas redes, nos grupos e em reuniões com representantes das regionais do SINTE, fazendo com o interior do estado se mobilize em caravanas para o grande ato em Natal, embora em Açú e Caicó, as regionais se comprometeram em realizar grandes atos nas respectivas cidades. Para Natal e região metropolitana, estamos mobilizando no ‘ corpo a corpo ‘ nas escolas, além, claro da paralisação estimulando também para que os professores chamem os alunos para participar da atividade.  ‘’

Deliberado em assembleia, o sindicato tem como tarefa central para além da Greve Geral a articulação da campanha ‘’ Quem votar, não volta ‘’, campanha de grande sucesso no ano passado, onde trabalhadores e trabalhadoras conseguiram barrar a pauta da reforma da previdência e os deputados e senadores do RN que foram contra o povo, apoiando as reformas do antigo governo temer, não voltaram para exercer o cargo, devido a péssima votação nas eleições gerais. ‘’ a campanha no ano passado foi bastante vitoriosa e devido à traição aos trabalhadores votando a favor da reforma trabalhista e apoiando a deforma da previdência, ‘velhas raposas ‘ da política potiguar não voltaram ao cargo. Na mesma carta, também pontuaremos questões importantes como o Fundeb permanente, a forma de correção do piso através do custo aluno. A Carta é objeto de deliberação das assembleias do nosso sindicato. ‘’


Confirme presença no evento do ato da Greve Geral em Natal/RN