• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

Natália Bonavides não votou contra o socorro federal aos municípios do RN

Deputada foi contra congelamento de salários de servidores públicos, parte do texto da emeda atacava uma série de direitos de funcionários públicos.

Publicado: 07 Maio, 2020 - 12h59 | Última modificação: 07 Maio, 2020 - 13h30

Escrito por: Redação CUT RN

notice
Dep. Natália Bonavides e Eliane Bandeira, presidenta da CUT, no ato do 8 de Maio

A informação que circula pela internet de que a deputada federal Natália Bonavides votou contra a ajuda financeira do governo federal destinada ao estado e municípios do RN não procede. Pelo contrário, Bonavides junto à bancada do PT, defendeu um outro texto que garantia mais de 240 milhões de reais a mais para o Rio Grande do Norte.

Natália e outros parlamentares petista na Câmara destacaram em manifestações no Twitter a vitória obtida na noite dessa terça-feira (5), que derrubou a exigência de congelamento dos salários dos servidores públicos da educação, até o final de 2021, proposta pelo governo Bolsonaro – PLP 39/2020 – como condição para ajudar financeiramente estados e municípios durante a pandemia. 

O destaque ao projeto do governo que livrou os profissionais da educação pública do congelamento foi apresentado pela Bancada do PT, e aprovado com 287 favoráveis e 179 contrários.

O partido também apoiou o destaque aprovado no plenário que retirou outras categorias do congelamento de salários proposto pelo governo Bolsonaro. O texto beneficia os servidores da saúde, civis e militares envolvidos diretamente no combate à Covid-19, além de policiais legislativos, técnicos e peritos criminais, agentes socioeducativos, fiscais agropecuários, trabalhadores na limpeza urbana, e os que atuam na assistência social.

Através de uma rede social, Natália declaoru "Orgulho do meu voto. A verdade é que lutamos para que a Câmara dos Deputados garantisse mais recursos para os estados. Com a proposta aprovada, o RN e seus trabalhadores saíram perdendo".