MENU

Invisibilidade e registro civil foi a proposta da redação do Exame Nacional em 2021

O primeiro dia de prova teve 26% de abstenção, diz Inep.

Publicado: 23 Novembro, 2021 - 16h49 | Última modificação: 26 Novembro, 2021 - 15h10

Escrito por: Concita Alves | Editado por: Joan Pedro

Divulgação
notice

Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil, foi o tema da redação, trecho de Obra de Jornalista foi utilizado como texto de apoio. Cerca de 2,3 milhões de estudantes participaram do primeiro dia.
Segundo INEP o índice de abstenção é menor do que registrado em 2020, de 51,5%. Ao todo, 3,1 milhões pessoas se inscreveram para essa edição do exame, menor número registrado desde 2005. Nas redes sociais alguns participantes postaram que sentiram dificuldade com o tema. 

O segundo dia de provas está marcado para próximo domingo (28), os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 responderão a 90 questões, 45 questões de matemática e a 45 de ciências da natureza.

No último domingo, 21, primeiro dia de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, foi considerado tranquilo em todo país. O primeiro dia de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, aconteceu nesse domingo(21), e foi considerado tranquilo em todo país. Entre as 90 questões de múltipla escolha, trechos da música "Admirável Gado Novo" de Zé Ramalho, e canções de Gonzaguinha e Chico Buarque, além de perguntas sobre racismo, escravidão, erotização da mulher e questão indígena.

Segundo dados  recentes, o Brasil tem aproximadamente 3 milhões de pessoas sem nenhum documento. Todos os anos, as provas do Enem são elaboradas por equipe de profissionais de todo o país com 180 questões. Todas as perguntas são retiradas do Banco Nacional de Itens, formado por milhares de questões redigidas por professores escolhidos por edital. A equipe técnica do Inep escolhe as questões que constam nas provas. O segundo dia de provas será no próximo domingo (28)

“Enem com cara de governo”

No início deste mês, 37 funcionários e coordenadores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), pediram demissão. O INEP é o órgão que elabora o Enem. Uma semana depois, Bolsonaro afirmou que as questões "começam agora a ter a cara do governo". Os Servidores do Inep afirmam que sofreram pressão psicológica e vigilância velada na formulação do Enem de 2021 para que evitassem escolher questões que eventualmente incomodassem o governo Bolsonaro.
Alguns Parlamentares de oposição, acionaram o Tribunal de Contas da União (TCU) pedindo a apuração de suposta interferência no Inep, o que o governo tem negado. Neste fim de semana, o ministro Walton Alencar Rodrigues, do TCU, propôs em despacho que o plenário do tribunal analise se as questões do Enem atendem a critérios técnicos.

Na internet, circulam os gabaritos das questões corrigidas do 1º dia