• TVT
  • RBA
  • Rádio CUT
MENU

SindiSerpum pede apoio e sugere novas formas de contribuição sindical

Após a aprovação pela Câmara Municipal do projeto de lei proposto pela prefeita Rosalba Ciarline, o repasse sindical foi suspenso e o SindiSerpum sofre com a ausência de recursos

Publicado: 19 Junho, 2019 - 11h06 | Última modificação: 19 Junho, 2019 - 12h39

Escrito por: Bruna Torres

Jornal O Mossoroense
notice
SindiSerpum pede apoio e sugere novas formas de contribuição sindical

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (SindiSerpum) vem encontrando caminhos para superar o ataque da prefeita Rosalba Ciarline após a revogação da Lei 29/2008 do estatuto do servidor, que garantia o repasse sindical através da folha de pagamento dos servidores.

Depois da desobrigatoriedade do desconto sindical, dois funcionários foram demitidos do SindiSerpum. A demissão aconteceu porque a entidade não terá como cumprir com toda a folha de pagamento no fim do mês uma vez que o repasse da contribuição sindical foi cancelado, de acordo com Eliete Vieira, diretora financeira do SindiSerpum.

Desde que o sindicato existe, o repasse financeiro era feito através da folha de pagamento dos servidores, mas nos últimos meses o SindiSerpum vem sofrendo uma série de ataques por parte da prefeita. A Lei 29/2008 foi revogada no último dia 10 de junho e posteriormente a direção constatou que ao fim deste mês, eles terão poucos recursos disponíveis para manutenção da entidade. Essa medida reflete diretamente na construção da luta e na vida dos servidores, que também são prejudicados com o corte do convênio de saúde.

Nesta última semana, mesmo com as mobilizações da greve, a coordenação tem feito um trabalho individual com a base para que o repasse seja feito através de depósito bancários numa conta do SindiSerpum. Para Eliete, vai ser difícil alcançar novamente os três mil contribuintes, mas eles vão “reconquistar aos pouquinhos”, disse.

A coordenadora também agradeceu pelo apoio dos sindicalistas e demais entidades, porque a resposta e o repúdio à medida de Rosalba têm sido muito fortes. Ao mesmo tempo, Eliete lamenta que em breve tenha que diminuir ainda mais os custos do SindiSerpum.